+ Terapia

Avaliação e intervenção em crianças, jovens e adultos nas áreas auditiva, linguística, articulatória, vocal, motora e da comunicação.

Áreas de Intervenção:
  • Atraso no Desenvolvimento da Linguagem;
  • Perturbação da Linguagem
  • Perturbação Específica do Desenvolvimento da Linguagem;
  • Perturbações da Aprendizagem Específica (Leitura; Escrita)
  • Perturbação da Comunicação;
  • Perturbações Fono-Articulatórias;
  • Problemas de Motricidade Oro-Facial (ex. respiração, sucção, mastigação);
  • Disfluência (Gaguez);
  • Disartria;
  • Afasia;
  • Disfonia (Perturbações da Voz);
  • Educação/Higiene Vocal;
  • Deficiência Auditiva.

Lia Carina Cerqueiro Cancela
Pós-Graduada em Perturbações Neurológicas da Comunicação do adulto pelo instituto Criap.
Pós-Graduada em Perturbações do Desenvolvimento da 1ª infância à adolescência pelo instituto Criap.
Licenciada em Terapêutica da Fala pela escola Superior de Saúde da Universidade Fernando Pessoa
A Terapia Ocupacional (TO) é uma profissão da área da saúde que tem como principal objetivo potencializar as capacidades necessárias para a participação funcional nas diferentes atividades da vida diária.
O Terapeuta Ocupacional:

- avalia e intervém nas funções sensoriais, percetivas, motoras, comportamentais e sociais da criança bem como nos fatores ambientais que influenciam o seu desempenho e autonomia;

- envolve a criança e família num plano de intervenção individualizado


No MaisPessoa esta valência conta com técnicos especializados em Integração Sensorial e uma sala totalmente equipada com materiais atrativos, lúdicos e específicos.

 A Integração Sensorial
- é um processo pelo qual o cérebro organiza as informações que advêm dos nossos sentidos (visual, auditivo, olfativo, gustativo, tátil, vestibular e propriocetivo) na relação com o ambiente, de modo a dar uma resposta adaptativa. Uma falha neste processo pode conduzir a problemas na aprendizagem, desenvolvimento e comportamento.

  • Possíveis sinais de disfunção:

- Dificuldades de atenção e impulsividade (dificuldade em concentrar-se, perturbar-se com os ruídos, distrair-se com estimulação visual);

– Pouca ou muita sensibilidade ao toque (excessiva aversão ou procura de contacto com materiais ou pessoas, elevada ou pouca sensibilidade à dor);

– Pouca ou muita sensibilidade ao movimento (medo excessivo de alturas, do movimento e de brinquedos de parque; procura em demasia brincadeiras com movimento, gosta de rodopiar e não permanece em atividades sedentárias);

– Pobre coordenação motora e equilíbrio (é pouco eficaz em desportos, cai ou desequilibra-se com frequência);

– Pobre planeamento motor e capacidade para sequenciar tarefas (dificuldade nas tarefas de vestir e/ou despir);

– Problemas na escrita (exerce demasiada ou pouca pressão no lápis, são visíveis alterações na forma das letras e nos espaços entre letras e palavras);

– Alterações no padrão de alimentação (não come alimentos característicos da faixa etária pela textura e/ou consistência dos alimentos);



Áreas de intervenção
  • Alterações neuromotoras (paralisia cerebral, lesões medulares, entre outras)
  • Alterações neuromusculares
  • Alterações ortopédicas (lesão do plexo braquial, agenesia/amputação de membro)
  • Alterações genéticas (síndromes)
  • Alterações sensoriais (Hiper-reacção ou hipo-reacção à estimulação sensorial: toque, movimento, luz e som);
  • Atrasos Globais de Desenvolvimento
  • Défices cognitivos
  • Dificuldades de aprendizagem
  • Alterações/Dificuldades na alimentação
  • Défices de coordenação oculomotora
  • Défices de motricidade global e fina
  • Défices de coordenação motora bilateral
  • Perturbações do Espectro do Autismo (PEA)
  • Perturbações de Hiperatividade/Défice de Atenção
  • Avaliação de produtos de apoio
  • Adaptações nos diversos contextos em que a criança está inserida.
 
Joana Faria Ribeiro
Pós-graduanda em Integração Sensorial, pela Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra.
Licenciada em Terapia Ocupacional, pela Escola Superior de Saúde de Leiria, IPL.
Formada em Terapia Ocupacional e Integração Sensorial no Autismo, pela Associação Portuguesa de Integração Sensorial - 7senses com Richard Furbush, Terapeuta Ocupacional na Sky Pediatrics na Califórnia.
Participação no 2.º Congresso Ibérico de Integração Sensorial, pela Associação Portuguesa de Integração Sensorial - 7senses e pela Associação Espanhola de Integração Sensorial - AEIS.

Rosana Dantas Araújo
Pós-graduada em Integração Sensorial, pela 7Senses na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra.
Licenciada em Terapia Ocupacional, pela Escola Superior de Saúde do Politécnico do Porto, IPP.
Curso de certificação DIR/Floortime® 101 Introdutory Course, pelo ICDL.
Formação “El rechazo a alimentarse y la selectividad alimentaria en el niño: evaluación y tratamento – Parte 1”, pela Terapeuta Ocupacional Isabelle Beautry.
Formação Brincar e Terapia Ocupacional - da Avaliação à Intervenção, pela Terapeuta Paula Serrano.
Formação “Baby Sense - Desenvolvimento do Bebé e da Criança através da Integração Sensorial”, pela 7senses.
Formação “Terapia Ocupacional, Integração Sensorial no Autismo”, pela 7senses.
Participação no Congresso Ibérico de Integração Sensorial, pela 7Senses.
Formação "Ideação e Práxis", pela 7Senses.
Formação “Terapia Ocupacional nas Dificuldades de Escrita Manual”, pelo Terapeuta Ocupacional Marco Leão.